FREGUESIA DE GRANJA DO TEDO - TABUAÇO  


----------------------------
----------------------------








SÍMBOLOS HERÁLDICOS



Brasão: escudo de ouro, cesto de vermelho realçado de prata, entre dois ramos de sabugueiro de verde, frutados de negro, postos em pala nos flancos; campanha diminuta ondada de azul e prata de quatro peças. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: «GRANJA DO TEDO».

Bandeira: vermelha. Cordão e borlas de ouro e vermelho. Haste e lança de ouro.

Selo: nos termos da Lei (sem seus esmaltes), com a legenda: «Junta de Freguesia de Granja do Tedo - Tabuaço».


Parecer emitido em 27 de Maio de 2003 pela Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses, aprovados posteriormente pelos órgãos da Freguesia de Granja do Tedo. Publicado no Diário da República III Série, nº 200 de 30 de Agosto de 2003. Os Símbolos Herálicos da Freguesia encontram-se registados na Direcção Geral das Autarquias Locais com o nº 289/2003 de 15 de Setembro de 2003.


SIGNIFICADO DAS ARMAS DO BRASÃO

A arte da cestaria subsiste ainda hoje na Granja do Tedo, razão pela qual foi escolhido um cesto vindimo como um dos símbolos da freguesia, relembrando as grandes tradições desta povoação em matéria de artesanato. Por outro lado, esse cesto vindimo poderá ser interpretado como uma lembrança de que a Granja do Tedo, com a Demarcação do Alto Douro Vinhateiro, ficou incluída, em Novembro de 1758, na área referente ao vinho de dez mil e quinhentos reis, “para se vender a preço de vintem”.
Desse modo, o artesanato utilitário ter-se-á unido à agricultura para a prossecução da viticultura, então florescente.
Foi-lhe junta uma representação de dois ramos de sabugueiro, arbusto cujos frutos são uma das grandes produções da freguesia, com inúmeras utilidades, desde o uso farmacêutico, à coloração de vinhos, sumos, etc., passando pela utilização da sua flor para a confecção de chá. A representação de rios, em campanha, relembra os cursos fluviais que atravessam a freguesia, bem como, e principalmente, o nome do rio Tedo, que deu nome à povoação e que nos reporta para essa figura medieval, misto de lenda e história, que foi D. Thedon Ermiges, cavaleiro cristão, bisneto de reis e neto do lendário Cid, e que a tradição diz ter fundado a sua Granja pelos anos de 1030.




Brasão



Bandeira



Selo


Home :: Contactos :: Acesso de Editores :: Direitos Reservados