FREGUESIA DE CARVIÇAIS - TORRE DE MONCORVO  


----------------------------
----------------------------








HISTÓRIA

Carviçais é a maior freguesia do concelho de Torre de Moncorvo, ficando a uma distância da vila de cerca de 15 quilómetros.
Quanto à origem do seu nome, existem duas versões diferentes:
Há quem defenda a teoria de que o seu nome possa ter surgido da existência de grande quantidade de carvalhos existentes na zona (Carvalhos / Carva – Carvoiça – Cardoal).
O Abade Tavares atribuiu o nome de Carviçais a “Carviços”, que em latim significa “touça de carvalhos rasteiros”, aqui existentes em abundância.
Há também quem defenda que o seu nome possa ter surgido da existência de resíduos dos fornos de fundição a que era dado o nome de “Carvoiços”, que mais tarde conduziu à palavra “Carvoiçais” e só depois “Carviçais”.
Pensa-se que a primeira povoação a existir neste local, tenha tido início nas ruínas de S. Cristóvão, no tempo medieval.
Conta a lenda que o aparecimento da freguesia anda relacionado com o seguinte:
Devido à inexistência de albergues na zona da estrada real que vinha das Beiras em direcção à Barca do Pocinho, passando por Moncorvo, rumo a Miranda do Douro, e para abrigar os viajantes que passavam por este local, uma família modesta, para tratar da sua vida, resolveu criar uma estalagem, sensivelmente no centro das duas localidades.
O local da estalagem, tendo ficado bem posicionado, serviu de chamariz a muitas outras famílias que habitavam a antiga Vila de Mós, acabando por trocar a residência para este local.
Assim foi crescendo este local e aqui nasceu a aldeia.
Esta aldeia acabou por ter cada vez mais desenvolvimento, vida e movimento.
Foi com a “Lei do Povoamento”, no reinado de D. Sancho I que passou a ser freguesia, sendo até então, lugar da freguesia de Mós.
Em 1439 já alguns homens de Carviçais ocupavam cargos importantes na vila de Mós (juízes, vereadores, procuradores). Religiosamente, possuía um vigário nomeado pelo abade de Mós, visto que o crescimento populacional teve um ritmo que o justificou.
Em 1760 sofreu um grande ataque dos castelhanos que, conseguindo entrar por Miranda do Douro, incendiaram e destruíram a aldeia.
Carviçais é hoje uma freguesia desenvolvida e com boa qualidade de vida.




Castro Cigadonha



Ruínas Moínho Cigadonha



Necrópole de São Cristóvão


Home :: Contactos :: Acesso de Editores :: Direitos Reservados